JUST SO YOU KNOW
no regrets, just love
certas coisas, nem a razão consegue compreender, e o coração, por sua vez, não faz a mínima questão de explicar.
1 2 3 4 5
Theme by omeuestranhomundo with details by 27-06 and imthemes.
“Olhando para trás é fácil ver quando um erro foi cometido. Se arrepender de uma escolha que parecia ser boa ideia. Mas, se usarmos nosso melhor julgamento e ouvirmos nosso coração, nós veremos que escolhemos com sabedoria. E evitamos o mais profundo e doloroso arrependimento. O arrependimento que vem de deixar algo maravilhoso passar.”
~ Grey’s Anatomy - 10x13


A gente não precisa dar certo, basta a gente saber aproveitar o momento. A gente não precisa fazer planos, basta a gente deixar rolar e ver no que da. A gente não precisa usar aliança de compromisso, nem tirar mil e uma fotos provando um tal amor verdadeiro. A gente não precisa sentir ciumes, vamos nos pertencer sem ninguém precisar saber. A gente não precisa sair todos os dias, ou receber ligações na madrugada. A gente não precisa conhecer os familiares um do outro, sentar na mesa dia de domingo e ouvir histórias de quando éramos crianças. A gente não precisa brigar sempre também, mas as poucas brigas tem que terminar na cama. A gente não tem que ter medo de seguir em frente. A gente tem um ao outro, mesmo não parecendo ter nada. Entendeu?
~ Junior Araujo - CL69  (via a-mor-a-dois)



“Saudade das nossas antigas conversas, quando sua presença era espontânea, não obrigada.”
~ Almir Rodrigues   (via reverenciador)


“Veja, eu não vou desistir de você. Mas também não vou te obrigar a ficar.”
~ Tati Bernardi.     (via romantizar)


“A gente alonga a história, nem que seja para dizer que chorou. Porque terminá-la, colocar um ponto definitivo, é duro demais. A gente vira dor para não virar fim.”
~ Camila Costa.  (via terminar)

“De você
eu esperei tanto,
que acabei
dormindo.”
~ Memórias de você. (via thiaramacedo)




“Uma dose de vodka, por favor. Para eu poder esquecer esse maldito nome, para não acordar cruzando os dedos na esperança que nosso romance improvável vire algo possível. Outra dose de vodka, por favor. Pois não quero ter o que você dizia ser “nossa música” na mais tocada. Para eu conseguir mudar tua foto da tela principal do meu celular sem remorso. Dose dupla, rápido. Quero que meus ciúmes se tornem ironia, que meu afeto e carinho tornem-se desprezo e nojo. Vodka. Para eu parar de pensar no meu futuro maravilhoso ao teu lado e começar a me preocupar com meu fígado. Vodka, de novo. Até minha consciência se dar conta que você me faz tão mal quanto a bebida.”
~ Vodka, para essa coisa que chamam de “amor”.   (via rotulacao)